Manual de psicologia jurídica

170

Autora: Carla Pinheiro

Capa de Livro: Manual de psicologia jurídica

O Direito, como obra humana, é fruto de uma construção psicológica, seja qual for a sua origem, se parte das concepções ditas idealista ou materialistas. A Psicologia Jurídica é formada pela inter-relação entre Direito e Psicologia. Os institutos jurídicos e a expressão da subjetividade humana – objeto da psicologia – se constituem, se complementam e se auxiliam, em um movimento no sentido de possibilitar a solução dos complexos problemas que se apresentam no cotidiano social.Manual de Psicologia Jurídica oferece uma sistematização do conteúdo dessa disciplina, proporcionando um conhecimento amplo das várias interseções possíveis entre Direito e Psicologia.Dessa forma, são abordados assuntos como: o surgimento da Psicologia e da Psicologia Jurídica; a percepção e a linguagem; a transdisciplinaridade entre Psicologia, Direito, Sociologia e Filosofia; os transtornos psíquicos e os transtornos de personalidade; a interface entre Psicologia e Direito Civil, Direito Penal, Direito do Trabalho, Direito da Infância e da Juventude, Direito do Idoso, Direito da Pessoa com Deficiência, Direito Ambiental, Solução de Conflitos e Migração. Além disso, são estudados a relação entre justiça, sociedade e mídia, a psicologia comunitária, a psicologia preditiva e a situação dos manicômios no Brasil.A autora imprime no livro sua experiência profissional e acadêmica, trazendo a aplicação da teoria aos casos reais que são objeto da Psicologia Jurídica. Seu intuito é desenvolver uma consciência crítica a respeito das questões primordiais advindas de cada um dos temas.O leitor tem em mãos uma obra de referência em Psicologia Jurídica, que utiliza uma metodologia e uma didática que permitem fácil compreensão da matéria e ao mesmo tempo proporcionam correta formação na disciplina.

Como citar este livro:

PINHEIRO, Carla.  Manual de psicologia jurídica. 5. ed., 2. tiragem. São Paulo: SaraivaJur, 2019.  232 p.